Antes de ti, depois de ti…

Nos relacionamentos, existem perguntas que devem ser evitadas, não pergunte, não responda. Enrole, seja franco, mas não caia na “tentação” de contar (ou de querer saber). É fria! Não responda!

Certa vez, um amigo meio “conservador”, queria saber que atitude tomar depois que ele ficou sabendo que a atual namorada já havia dormido com 7 garotos (oito com ele).
– Pra que porra ela te contou isso?!
– Eu que perguntei!
– Pra que porra você perguntou isso?!?!

Ele veio dizendo que achou que aguentaria, que hoje em dia isso é normal, mas que o que o incomodou mesmo foi que com alguns destes, ela foi pra cama no dia que conheceu. Que ele passou a ver uma certa promiscuidade nela que não via antes.

Quantos antes de mim?

Mas pra mim, “Quantos antes de mim?” é uma pergunta que só deve ser feita se você estiver preparado pro pior. Pense nas piores coisas, se for tranquilo, pode perguntar. Mas eu sou do time que acha que é melhor não arriscar. Sempre existe um ponto em que você pode se surpreender.

Não é colocar uma pedra no passado. O mínimo de conhecimento sobre seu parceiro é necessário. Mas isso você pode saber até pela criação, pelas amizades, mas de preferência, se entrar no assunto dos relacionamentos passados, só o básico como “Quanto tempo durou?”, “Já casou?”, “Tem filhos?” rsrs.

Ele mesmo dizia que achava que homens e mulheres deveriam ter os mesmos direitos, mas ela não pôde ter seus momentos de desejo (não importa quantos momentos)? Vontade de transar no primeiro encontro? Ele nunca teve estes momentos?

O que ele deveria considerar é que tudo o que ela passou a tornou a pessoa que é hoje. Como disse Jorge Vercillo:
“Não se prenda
A sentimentos antigos
Tudo que se foi vivido
Me preparou pra você
Não se ofenda
Com meus amores de antes
Todos tornaram-se ponte
Pra que eu chegasse a você”
Então, creio que não precisa saber como foi, se o resultado te agrada, fica com ele e pronto. Com seus congressos com mais bandas que palestrantes, com suas baladas, suas farras, bebedeiras, relacionamentos longos e tudo mais que ela viveu.
A sinceridade dela é prova de confiança e merece seu apoio.
Mas eu prefiro não saber. 😉

Sobre Rui

Eu sou uma pessoa a ser estudada... e minhas contas google também. Mas Bukowski me entenderia, me apoiaria e diria que estou certo.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s