Arrocheiro em apenas 10 passos

Curso intensivo da arte arrochativa

Antes de mais nada, mude seu nome. Exemplos: Ricardo Afonso Henrique, Julya Keyse…

1° Passo) Mudança no visual capilar.
Compre um pote de creme e encharque o seu cabelo. Deixe uma franja, cobrindo um olho, utilizando-o para o fator charme. Se um pote não for suficiente, compre quantos for necessário.
Dica: o outro charme capilar são as gotas que escorrem pelo fio, passando pela face, até cair no chão. Nunca recorra ao relaxamento (conselhos de Taynah Furtado!), haja vista sua incompatibilidade com grandes quantidades de química.

2° Passo) Mudanças Oculares.
Se você tiver pretensões artísticas, corra e compre lentes coloridas. Arrochero famoso não tem olhos castanhos e de cores adjacentes. Arrochero tem olho azul, verde ou cinza (como Silvano Sales). Se você não tiver dinheiro para comprar lentes, capriche mais ainda na quantidade de creme no cabelo.

3° Passo) O closet arrochiano.
Roupas básicas, l argas e discretas não fazem parte do mundo do Arrocha. O máximo de brilho, brocas nos jeans, penduricalhos, lantejolas e afins são sempre bem-vindos. Cores berrantes são indispensáveis, já que arrochero que é arrochero precisa chamar bem a atenção, se vestindo sempre bem. Feiras e sacoleiras são os melhores amigos!

4° Passo) Dançar é fundamental.
Arrocha é arrocha por causa da dança! Saber arrochar é o mínimo. É fácil e interessante:
– Mexa sua nádega direita em movimento horário, e a sua nádega esquerda em sentido anti-horário. Formando, assim, um conjunto harmônico.
– Agora, faça movimentos circulares com seus joelhos, levantando seu corpo com as pontas dos pés toda vez que completar 360°.
– A cintura também não fica de fora. Rebole inversamente proporcional à trajetória das nádegas. Bem simples.
– Depois, induza seus ombros a um movimento circular uniforme (MCU), cada um em um sentido. Se não sabe o que é isso, vá estudar física!
– N unca se esqueça de levantar com as pontas dos pés, ritmado com os movimentos dos joelhos, e nesse momento dar leves chutinhos no ar.
– Mexa a cabeça! Trace curvas com freqüência 4/3 radiano (mentalmente) e as siga com a sua cabeça, nunca se esquecendo dos pingos charmosos de creme que devem escorrer.
– Finalizando, introduza um ritmo linear entre todos os movimentos, aqui descritos, e arranje uma parceira(o).

5° Passo) Reveja seus locais de lazer.
Se estiver aqui em Salvador, vá sempre às festas da rádio Tropical Sat! Maratonas de shows no “Circo Show”, na avenida Paralela, são sagradas! Vá sempre de ônibus, o impacto é maior. Se não tiver na Bahia, procure locais que toquem Arrocha, agora não vai ser difícil achar.

6° Passo) Arrocheiro ? metchetchero
Metchetchero é metchetchero. Arrochero é arrochero. Não confunda nunca! Ninguém gosta de um ser metchetchero! Muitos metchetcheros gostam do ar rocha, mas nenhum arrochero (ou qualquer pessoa lúcida!) gosta de metchetcheragem! Arrochero é light!

7° Passo) Namoros e afins (regra válida somente para o sexo masculino).
Sempre apareça em público com gatas, arrocheras ou não. Se gostar e souber dançar arrocha, muito melhor! Mas melhor ainda, com uma bunda bem grande, para melhores outras arrochadas, e com o cabelo exalando cremes cheirosos (estilo, kolene com mamão papaia e avelã). Moças de cabelos secos ou que não tenham afinidade com o rebolado, são motivos de risos alheios. Outro ponto importante: tenha sempre uma desilusão amorosa para contar. Se não tiver, invente! Você é melhor visto se tiver uma história amorosa com final triste, se contar em verso é melhor ainda!

8° Passo) Variedade musical.
Tenha na ponta da língua, todas as músicas de Zezé Di Camargo e Luciano e Tribalistas, esses são os que têm mais suas músicas em versão Arrocha (arrocha’s version). As músicas próprias do movimento, são sempre com rimas ricas, de difícil assimilação, então, fique bem atento, e faça a lição de casa!

9° Passo) Timidez, não!
Timidez não faz parte do vocabulário do Arrocha! Se você for tímido e quiser fazer parte dessa congregação, corra e procure um especialista! Já existem muitos grupos anônimos anti-timidez e pró-arrocha (os famosos “Antiproa”)! Faça parte de terapias em grupo, ou até mesmo procure o auxílio de um psicólogo especialista na área “Antiproa”. Tudo é válido!

10° Passo) O mais importante: A FAMA NO ARROCHA!
Já foi dita anteriormente uma dica sobre pretensões artísticas. Se você quiser ser um cantor(a) famoso(a) ou um ponto de referência no dançar arrochês, você deve seguir a risca tudo o que já foi explanado aqui, aliado a:
– Simpatia: sempre cumprimente todos os presentes, conhecendo ou não! Sempre sorria (se não tiver o que mostrar, coloque próteses e afins), pergunte se a pessoa vai bem etc. Não precisa extrapolar, perguntando até “como vai o cachorro?”, aí soa superficial. Se conseguir chegar ao estrelato, sempre se dirija aos seus fãs e admiradores, com beijos, piscadas de olhos, caras e bocas de popstar (não é difícil, é só reparar em boy bands etc.)!
– Boa voz: é mais do que importante saber cantar e chegar as escalas musicais que Mariah Carey chega! Arrocha não é arrocha sem grunidos agudos aliados aos teclados maravilhosos e às rimas complexas. Nunca se esqueça do quesito “simpatia” mesmo cantando. Cante e sorria ao mesmo tempo, se possível piscando os olhos sempre (direito-pausa-esquerdo-pausa-direito… sempre nesse ritmo, para os fãs da esquerda não ficarem enciumadas com os fãs da direita).
– Gestos: sempre faça gestos bonitos, como corações no ar, aponte sempre para o céu e o horizonte, aponte para os fãs e !boom! (solte beijos!). Importante, também, colocar as mãos fechadas e unidas na direção do peito, e depois separá-las abrindo os braços quase num vô o livre, repetindo sempre que necessário. Para se sair bem, use como pré-requisito a simpatia.
– Tente fazer parte do cast da gravadora “Gema Records”, mesma da rainha Nara Costa e do forrozeiro Lairton e Seus Teclados (dizem as más línguas, que esse boca de caçapa está virando a casaca, e indo para o Arrocha). Ter um grande nome da indústria fonográfica por trás é sempre bom!!

A partir desses conceitos básicos, fica fácil seguir o apostolado!
Espere o próximo volume da série, a biografia de Nara Costa: “Como segui agarradinha ao Arrocha – a luz de uma estrela”, da Editora Gema, escrito pelos jornalistas da produtora Asas Livres.

d-.-b²²² ouvindo Aerosmith – I don’t want to miss a thing

Sobre Rui

Eu sou uma pessoa a ser estudada... e minhas contas google também. Mas Bukowski me entenderia, me apoiaria e diria que estou certo.
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s